39,060 visualizações no total, 1 são de hoje.

Rosa-Weber.O Prefeito ”Ficha Suja”, Marquinho Mendes está a um passo ou seria, um voto do STF, de perder o cargo de prefeito da cidade mais importante da região dos lagos. Marquinho concorreu ao cargo impugnado pelo TSE e mesmo assim, se prevalecendo de liminar conseguiu assumir a prefeitura. Ele é réu em outros processos, mas o que pode tirá-lo de finitivamente do cargo é exatamente este da Ficha Limpa que deve ser definido nesta quarta feira 04 de outubro. No momento em que a presidente do STF, a ministra Carmen Lúcia encerrou a sessão na última quinta feira, a votação estava em 5 votos a favor da Lei da Ficha Limpa e 3 votos contra, faltando ainda o voto de 3 ministros do STF.

luis roberto barroso 

Quando o julgamento for retomado na próxima quarta-feira dia 4 a decisão vai depender do voto da maioria dos 11 ministros do tribunal, ou seja, 6 votos e deverá ser aplicada por tribunais de todo o Brasil.

O que está em votação é a ánalise de uma ação que dicute por qual prazo deve ficar inelegível o político que foi condenado antes da vigência da Lei da Ficha Limpa de 2010, que determina que a condenação impede o político de se candidatar por 8 anos. Na lei anterior o entendimento era de apenas 3 anos.

edson fachinEste julgamento dá continuidade ao que começou em 2015 quando 2 votos contrários dos ministros Ricardo Lewandoswski e Gilmar Mendes à aplicação do prazo de 8 anos da Ficha Limpa para condenações anteriores a 2010. O argumento deles era de que a lei não poderia retroagir.

luiz fux

Votaram contra os ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes. Os votos a favor dos 8 anos de inelegibilidade foram dos ministros Luiz Fux, Luiz Roberto Barroso, Rosa weber, Edson Fachin e Dias Tóffoli.

dias toffoli